“BBB17” Eliminado, Daniel comenta período de confinamento

Durante o confinamento na casa mais vigiada do Brasil, Tiago Leifert chamou Daniel de “CEO da casa” em algumas oportunidades, em referência à postura mediadora do paulista. Em seu primeiro contato com a imprensa após sua eliminação, que ocorreu na noite da segunda-feira (27) ele comentou sua estadia na casa. As informações são do site “Ofuxico”.

“Não quero criar polêmicas. Não sei dizer se foi surpresa eu ter saído. Acho que eu deveria ter falado para o Tiago que, assim como faço quando entro na quadra de basquete, quero jogar com os mais fortes”.

E fez questão de declarar que ele estava lá pra vencer e ganhar o dinheiro. “Entrei com caráter e sai com o mesmo caráter. Sigo com postura, não fico em cima do muro. A minha preocupação era não envergonhar minha mãe, usar de meios escusos e estratagemas, ferir os valores que ela me ensinou. Eu queria ganhar para melhorar a vida da minha família. Mas todo filme precisa de um vilão”.

Questionado sobre quem seria o vilão da casa, ele logo se esquivou. “Não sei. Nesse momento, não aponto nenhum. Não colocaria Emily como vilã, mas ela tem características que não vão interferir na minha vida aqui fora. Era uma concorrente forte, não estou aqui pra julgar. Mas não conviveria com ela na minha vida normal”.

E conta para quem vai sua torcida. “Torço pela Marinalva. Mãe de 3 filhos, disputou uma paralimpíada, ganhou. É óbvio que não quero que os 3 ganhem. Tenho educação e tenho 41 anos, mas venho de uma velha escola. São pessoas que aqui fora eu não teria nenhum tipo de convivência”, contou, referindo-se a Emily, Marcos e Ilmar.

Fora da competição, tudo o que ele quer agora é comer. “Quero comer pizza, hambúrguer e beber coca-cola! Emagreci muito lá dentro, foram 60 dias sem comer direito”

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...