SBT reúne apresentadores em ação social dos pais do elenco mirim da novela “Carinha de Anjo”

Com uma iniciativa da autora Iris Abravanel, o SBT recebeu apresentadores e atores no final da tarde desta quarta-feira, dia 05/07, que decidiram apoiar e auxiliar mais uma etapa da ação social dos pais do elenco mirim de “Carinha de Anjo” intitulado “Não durma no ponto…dê o seu ponto!” que visa entregar 42 cobertores com acabamento de crochê para idosos de um asilo atendido pela ONG “Grupo Vida Brasil”.

O projeto transforma assim o tempo livre dos pais que acompanham seus filhos na novela em atividades que visam a união e sirvam de exemplo de colaboração ao próximo. “Esse trabalho é muito importante para a valorização dos pais que servem como exemplo para os seus filhos. Se doar é um ato de amor”, conta a autora Iris Abravanel.

Sempre preocupada com o desenvolvimento dos atores mirins e dos pais que participam das obras de teledramaturgia do SBT, a autora Iris Abravanel – com auxílio da psicóloga Rosa Maria Naccarato e da diretora de elenco Márcia Ítalo – já realizou palestras informativas com diferentes assuntos, como o da nutrição. Neste ano, além das palestras, teve início na “casa das mães” (local dentro da emissora aonde os pais dos atores podem realizar diversas atividades) as ações artesanais. A primeira foi levar um kit-higiene confeccionado pelas mães para as crianças internadas no “Hospital do Câncer”, além das “pílulas da alegria” para os pais delas, que trazem mensagens de esperança escritas pelas mães do elenco da novela. A segunda ação aconteceu em um asilo de Santana de Parnaíba (SP) aonde as mães foram fazer as unhas dos idosos e o elenco infantil conversou e cantou para eles. E, agora, as mães estão elaborando 42 cobertores para os idosos do “Asilo Municipal de Barueri”, administrado pela ONG “Grupo Vida Brasil”, que cuida de idosos que estavam em estado de vulnerabilidade social.

“Pensamos, além das palestras, para implantar o conceito de Iris Abravanel, que é o de generosidade, amizade, ajuda ao próximo e de que ninguém é melhor do que ninguém. Somos todos uma mesma pessoa, quem está na frente ou atrás das câmeras está unido para produzir um bom produto. E através do artesanato conseguem ocupar o tempo livre, ajudar outras realidades e ainda servirem de exemplo para que as crianças também possam participar dessas ações”, explica a diretora de elenco das novelas Márcia Ítalo. “Essas são mulheres que abriram mão de muitas coisas para poder trazer os filhos aqui. Então são mulheres inteligentes e com muitas habilidades. É um desperdício deixar essas mulheres sem uma atividade. O objetivo é ajudá-las a passar esse tempo de uma maneira produtiva e agradável, que forma uma unidade entre elas com a intenção de estar fazendo algo para alguém que diferentemente dos filhos delas, que estão em posição privilegiada, está em uma situação de carência”, completa a psicóloga Rosa Maria Naccarato.

Algumas mães acreditam ter tido mais facilidade com crochê e se arriscaram até a dar aulas para alguns dos apresentadores que passaram pelo local nesta quarta-feira. Quem vê de fora o empenho e alegria na professora que ensinou todos a fazer crochê, que se chama Cleide Orlando, de 78 anos, nem imagina que ela está viúva há apenas 3 meses. A aposentada que trabalha com crochê há 10 anos é paciente e serve de exemplo a todos, como quando fala sobre a importância de colocar amor aos trabalhos manuais.

Passaram pela casa das mães para se unir a ação, aprender a fazer crochê e ajudar na confecção do acabamento dos cobertores os artistas: Maisa Silva, Chris Flores, Beca Milano, Livia Andrade, Mara Maravilha, Gabriel Miller, Tiago Barnabé (Narcisa da “Eliana”), Mamma Bruschetta, Leão Lobo, Décio Piccinini, Marquito, Valentina Francavilla, Milene Pavoro, Rhenata Schmidt e Zezinho Gasolina. Confira abaixo aspas sobre o projeto de alguns dos artistas:

Chris Flores: “Eu acho incrível porque essas mães que estão aqui já estão doando todo o amor que podem por conta dos filhos. Aqui brota o sonho maior dos filhos de trabalhar com televisão e serem artistas. Então elas já estão se doando, o que é um gesto de solidariedade e amor. Fazer o que elas estão fazendo é usar esse tempo que têm de espera para doar amor para pessoas que elas nem conhecem. Isso é realmente ser solidário. É ser uma pessoa muito espiritualizada e evoluída para entender que tem muita gente precisando de amor, de calor, que a gente nem conhece. Existe o calor humano que elas estão doando, mas esse é um calor ainda maior, pois é o calor do cobertor que vai acalentar quem está precisando. Esse também é o calor humano que eu tenho certeza que quem vai receber o cobertor vai sentir a energia que foi colocada ali. São várias mãozinhas que estão doando todo seu amor ali nesse gesto de solidariedade. Nós viemos aqui para aprender com elas a dar o ponto, pois é difícil, não é fácil, mas ao mesmo tempo para poder doar um pouco do nosso amor”.

Mara Maravilha: “Eu acho importante poder espalhar o amor. Uso como exemplo a história da dona Cleide, que está viúva há apenas 3 meses de um casamento muito feliz, e mesmo assim está aqui se doando plenamente. Eu acho que o ato de amor e de fazer algo pelo próximo envolvendo as crianças e as mães do elenco de Carinha de Anjo é uma ação muito especial. A criança é muito influenciada pelos pais e assim a gente vai aquecendo o coração dos pequeninos e também do nosso futuro”.

Lívia Andrade: “Eu acho que mais importante do que você adquirir um produto pronto é você colocar uma energia positiva, que é o que realmente está acontecendo aqui nessa corrente positiva para aquecer o frio e o coração. Aquela mantinha vai estar impregnada de gente legal, energias boas e união. A cada dia que passa a gente vem perdendo esses costumes e tradições que eu acho tão importante. O que a dona Cleide fez hoje eu vou levar para a minha vida toda. Eu fico até emocionada, pois muitas vezes os avós vão embora e as mães não aprenderam e os filhos muito menos. O tempo vai passando e as pessoas não sabem mais cozinhar, fazer um crochê ou tricô. As pessoas deveriam resgatar a importância das coisas manuais, como essa ideia de comprar uma mantinha sem acabamento para dar esse acabamento com muito carinho”.

Beca Milano: “Eu fiquei muito feliz em poder fazer parte desse projeto e de ter conseguido dar vários pontos de crochê nas mantas para colaborar com essa ação tão bonita e generosa que visa aquecer o inverno do próximo através dessa união realizada com muito carinho”.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...