Televisão Juliana Dracz

Apresentador da Record nega racismo: “Vício de linguagem”

Apresentador da Record nega racismo: “Vício de linguagem”

Marcão se pronunciou nas redes sociais para minimizar o fato de ter chamado Ludmilla de “macaca”. O apresentador do programa “Balanço Geral DF”, da Rede Record, ofendeu a funkeira ao comentar que ela se recusou a tirar fotos com fãs em um restaurante. O fato ainda foi negado através de sua assessoria de imprensa.

“O momento em questão está fora de contexto. Como é público e notório, eu sou de uma cidade do interior do Tocantins, aonde cresci e desenvolvi diversos costumes, dentre os quais alguns vícios de linguagem”, falou Marcão, nessa quarta-feira (18), segundo o colunista Leo Dias, do jornal “O Dia”. “A expressão citada pela reportagem é uma delas: em nenhum momento quis ofender a cantora por sua cor. O termo ‘macaco’ é utilizado no Centro-Oeste sem teor pejorativo”, continuou.

“Por exemplo: é bastante comum ver pessoas falando ‘fulano é macaco velho’, pois já tem certa vivência em determinada coisa. É a mesma situação presente no vídeo, com a simples mudança do adjetivo que acompanha o termo. A acusação de racismo não procede”, exemplificou. Minha carreira é marcada por respeito a todos, independente de cor, raça, credo ou qualquer outra coisa”, finalizou.

Sobre o autor | Website

Acadêmica em jornalismo pela Universidade Católica de Brasília. Atuou no registro do processo de migração do analógico para o digital (DF). É também responsável pela editoria de eventos do Registro POP.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.