Home > Política > Bolsonaro declara sua saída do PSL e anuncia seu novo partido

Bolsonaro declara sua saída do PSL e anuncia seu novo partido

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) noticiou na tarde desta terça-feira, 12, a sua saída do PSL. Ele também disse que irá esforçar-se para criar um novo partido, chamado Aliança pelo Brasil. A deputada Bia Kicis (PSL-DF) disse esperar que Bolsonaro comande o novo partido. Segundo ela, o primeiro ajuste da sigla será feito no dia 21 de novembro. Bolsonaro fará sua nona troca partidária em sua carreira política.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) também sairá em seguida do partido, afirmou a deputada Bia Kicis. O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) disse que a ideia dos deputados é continuar no PSL até a criação do novo partido.

Os advogados de Bolsonaro calculam que conseguirão entregar, até março do ano que vem, as cerca de 500 mil assinaturas impostas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para criação de novo sigla. A ideia é providenciar o partido a tempo de promover candidatos às eleições de 2020, o que exige aprovação na corte eleitoral até abril.

O deputado Daniel Silveira declara que o TSE ainda não confirmou, “mas vai”, que é possível realizar a coleta de assinaturas através de um aplicativo para dispositivos móveis. Comunicou ainda que 30 parlamentares devem seguir Bolsonaro no novo partido.

A rivalidade interna do PSL veio à tona no dia 8 de outubro. Naquele dia, na porta do Palácio da Alvorada, Bolsonaro fez críticas ao presidente do partido, Luciano Bivar (PE), a um pré-candidato a vereador de Recife. “O cara (Bivar) está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara, esquece o partido”, prosseguiu. Daí em diante, houve uma série de alfinetadas entre dois grupos que se formaram entre os aliados.

estadao

You may also like
Dia do Rodeio é instituído no Dia Mundial dos Animais por Bolsonaro
Casamentos homoafetivos saltam de 61,7% no Brasil após eleição de Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro e outros 17 parlamentares são punidos pelo PSL
Novo presidente da Funarte associa Rock ao aborto e satanismo e critica o atual sertanejo universitário