Deficientes e idosos terão aumento no Bolsa Família e passarão a receber R$ 270




O Bolsa Família foi um programa social criado pelo ex-Presidente Lula em 2003. Entretanto, o atual Presidente Bolsonaro manteve o programa, que mesmo sendo uma marca registrada do governo petista, ajuda muitas famílias de baixa renda no Brasil. O programa social é fundamental para a popularidade de qualquer governo. Porém isso não quer dizer que Bolsonaro não vá transformar o programa, muito pelo contrário. Em 2020, devem acontecer algumas mudanças importantes no programa, o que inclui um novo nome. Mas além desse detalhe, o Governo pretende dar um grande aumento do Bolsa Família para idosos e deficientes.

Hoje em dia, os idosos que compõem o grupo familiar no Bolsa Família com mais de 60 anos de idade recebem uma quantia mensal equivalente a R$ 130,00. Esse valor deve ter um aumento de R$ 270. Dessa forma, o aumento do Bolsa Família para os idosos com renda mensal por pessoa da família de até 25% de um salário mínimo (R$ 261,25 por pessoa) dará direito ao valor mensal de R$ 400 para o idoso.

Mas isso acontecerá somente para os idosos que não estão aposentados e não recebem nenhum outro auxíliodo governo. Segundo a Reforma da Previdência, o idoso sem meios para se sustentar conta com um auxílio chamado Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Ainda segundo a Reforma da Previdência, o idoso receberá o BPC integral ao completar 70 anos de idade. Porém, idosos com 65 anos que sem tempo de contribuição suficiente podem receber um valor proporcional, que é de R$ 400 por mês. A partir do momento que o idoso conseguir se aposentar, ele deixa de receber o BPC e passa a receber o valor mínimo de um salário.

A proposta ainda está sendo analisada, mas caso aprovada, vai representar uma melhora nos valores recebidos pelos idosos no Bolsa Família.

Como solicitar o Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Se você é idoso com mais de 65 anos, não recebe aposentadoria ou nenhum outro benefício e tem renda menor do que 1/4 de salário mínimo por pessoa da família, você tem direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) no valor de R$ 400.

 Para pedi-lo, procure o CRAS mais próximo da sua residência e se inscreva no Cadastro Único. Se você já é inscrito do CadÚnico, basta realizar um agendamento no INSS pelo telefone 135 da Central de Atendimento da Previdência Social (ligação gratuita) ou pela internet no site www.previdencia.gov.br.

Fonte: Seu Crédito Digital