Cotidiano Destaque Wesley Nolasco

Escola obriga aluna usar fitas adesivas nas pernas, após estudante ir com calça rasgada

Escola obriga aluna usar fitas adesivas nas pernas, após estudante ir com calça rasgada

Após ir à escola com uma calça jeans do tipo “distressed”, uma aluna foi forçada a cobrir os rasgos com fita adesiva na Benjamin Stoddert Middle School, nos EUA. A escola determina que alunos e alunas não podem comparecer com shorts acima da altura do joelho nem usar qualquer tipo de calça com rasgos acima da altura do joelho – como estava usando a jovem.

Em entrevista à “Fox News”, a estudante, que não quis se identificar, detalhou o incidente: “Me disseram que os meus jeans eram inapropriados para a escola e uma das minhas professoras me disse que eu deveria ir buscar fita adesiva . Então fui pegá-la e a professora tentou colocá-la em mim. Ela disse para colocar bem apertado para não cair”.

Nicole Williams, a mãe, ficou indignada com a punição dada à filha e contou ter ficado sabendo do incidente quando recebeu uma mensagem de sua filha falando que a fita adesiva que obrigaram-na a colocar estava fazendo sua pele arder e coçar.

“A ideia de que eles acharam ser uma boa ideia colocar fita em uma criança só porque veem pele à mostra…Eu acredito que eles deveriam ter me ligado primeiro e dado a ela a chance de mudar de roupa”, afirmou à emissora.

Em resposta à Fox News, a escola emitiu um comunicado reconhecendo ter errado ao não seguir o protocolo de, primeiro, ligar para os pais da aluna antes de fazê-la aplicar a fita adesiva na pele.  “Nossa prática é comunicar os pais antes, mas esse protocolo não foi seguido hoje e peço desculpas. A quantidade de fita usada foi excessiva e, infelizmente, a aluna teve uma reação alérgica. Eu tentei falar com os pais dela, mas sem sucesso. Minha primeira preocupação é com o bem-estar da aluna. Vou repassar os procedimentos com os funcionários para que, em próximas ocasiões, saibam lidar melhor com violações ao código de vestimenta da instituição”, admitiu o diretor, Marvin Jones.

Ele ainda disse que em casos de um short ou calça inapropriadas, é política da escola primeiro verificar se alguém da família consegue levar uma muda de roupa para os estudantes. “Nesses casos, o aluno espera numa sala separada e não precisa fazer uso da fita. No caso dessa jovem, especificamente, depois de informada, a mãe nos ligou e pediu para levar outra roupa para a filha. Isso foi permitido e a jovem pode remover a fita”, finalizou.

 

 

Sobre o autor | Website

Instagram: @wesleynolasco1

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.