Cotidiano Curiosidades Andrea Nakane

Instituto Moreira Salles: Arte, Fotografia e Cultura no Coração da Av. Paulista

Instituto Moreira Salles: Arte, Fotografia e Cultura no Coração da Av. Paulista

Quem está de passagem pela cidade de São Paulo tem uma gama de atrativos culturais que merecem ser visitados e prestigiados.

Um desses equipamentos é o IMS – Instituto Moreira Salles – localizado na icônica avenida Paulista e com entrada gratuita.

Inaugurado em 20 de setembro de 2017 em um novo endereço, teve seu projeto arquitetônico assinado pelo escritório Andrade Morettin Arquitetos, que conquistou o prêmio de melhor obra de arquitetura em São Paulo, concedido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), na categoria Arquitetura e Urbanismo.

São sete andares, todos com pé-direito duplo, em um projeto realizado a partir de conceitos sustentáveis. Para o arquiteto Marcelo Henneberg Morettin, um dos maiores desafios foi resolver um museu vertical. Uma das soluções encontradas foi transpor para o quarto pavimento o ambiente de entrada e convívio do centro cultural, a Praça IMS, acessível diretamente a partir do vão livre do térreo por escadas rolantes.

Há uma programação de exposições, cursos, palestras, cinemas, shows, além de uma biblioteca especializada em fotografia.

As atuais exposições exploram o cotidiano de dois povos distintos, mas ao mesmo tempo com fortes ligações.

A exposição São Paulo, Fora do Alcance, reúne dezenove imagens produzidas por Mauro Restiffle, entre dezembro de 2013 e abril de 2014, tendo como o foco a cidade às vésperas da realização da Copa do Mundo.

                Divulgação IMS

O diferencial dessa exposição é que o autor registrou as imagens sob o ângulo de um pedestre, desde as obras do estádio em Itaquera até o turbilhão de um protesto contra o evento em pleno centro da cidade.
Conhecido pelas séries fotográficas que desenvolve em torno de questões urbanas de relevância histórica, política e arquitetônica, Restiffe produziu centenas de fotografias com a câmera Leica e o filme preto e branco de alta sensibilidade que fazem parte sua poética artística.

Para quem quiser apreciar esta exposição – localizada na Galeria 1 – o prazo é até o dia 26 de agosto.

Já na Galeria 2, o tema tem como foco o trabalho do fotógrafo maliano Seydou Keita ( 1921-2001), que durante décadas registrou retratos da sociedade malinesa.


O fotógrafo foi o pioneiro nesta arte no continente africano e tinha como referência retratar a vida das pessoas, de forma natural, sem produções que mascarassem a realidade, em estúdios organizados em ruas e praças.

São 136 fotos em Preto & Branco, realizada em 1948 a 1962, que impressionam pela beleza sem retoques.

 

Divulgação IMS

A exposição de Seydo Keita estará aberta ao público até o dia 29 de julho.

Ficha Técnica IMS
Avenida Paulista, 2424 – São Paulo, SP
Horário de funcionamento
Terças a domingos e feriados (exceto segundas), das 10h às 20h. Às quintas, exceto feriados, das 10h às 22h. O IMS Paulista funciona em feriados, exceto quando caem às segundas.
A última admissão se dá 30 minutos antes do horário de encerramento.
Horário da Biblioteca de Fotografia: de terça a sexta, exceto feriados, das 10h às 20h. Sábados e feriados (exceto segundas), das 10h às 18h (exceto obras raras).

Sobre o autor | Website

Relações públicas em constante busca de experiências que nos deixem um sorriso nos lábios e uma memória afetiva em nossas mentes e um pulsar de felicidade em nossos corações

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.