Quer fugir das dívidas? Siga essas dicas infalíveis


Muitas pessoas estão com dívidas e precisam de uma forcinha para sair do vermelho. Se você é um deles, confira 10 passos para fugir das dívidas. Se não é o seu caso, compartilhe com algum amigo ou familiar que esteja passando por isso.

Para sair do endividamento você precisa seguir alguns passos:

1 – Anote tudo

Para ter o controle das suas contas, lembre-se de anotar todos os gastos. Dessa forma você saberá exatamente com o que está gastando seu dinheiro. Outro ponto é não se perder em meio a vários pagamentos que precisam ser feitos.

Você precisa parar, respirar, e separar todas as suas dívidas. É fundamental saber exatamente o que você tem de contas básicas, o que você tem extra e claro, quanto você está devendo. Sem saber o valor certo não tem como negociar.

Após separar tudo que deve, confira o valor total de cada dívida, os juros e o CET (custo efetivo total).

2 – Organize o orçamento

Uma atitude fundamental para sair das dívidas é organizar o seu orçamento. Você pode usar um aplicativo de telefone, uma planilha do computador ou mesmo um caderno. O principal é que você escreva todo o dinheiro que você recebe no mês e todas as dívidas.

O recebido pode ser salário, bônus, aposentadoria, dinheiro de bicos, etc. E os gastos precisam ser detalhados, para você conseguir eliminar o que é supérfluo.

3 – Converse com a família

É muito importante envolver toda a família na organização do orçamento e no processo de sair das dívidas. Cada membro da sua casa pode ajudar com sugestões para diminuir as contas ou conseguir mais dinheiro, como um trabalho extra ou venda de itens que não são mais necessários.

4 – Corte gastos desnecessários

Enquanto você está com dívidas, fica difícil realizar sonhos grandes. Então, por um período será necessário se segurar e cortar alguns gastos. Lembre-se das pequenas economias, como:

  • Apagar a luz do quarto quando não ficar mais lá;
  • Colocar o chuveiro na posição verão no período de calor;
  • Juntar as roupas para usar a máquina de lavar na capacidade máxima.

5 – Crie metas para seu dinheiro

Quando sabemos com o que desejamos gastar e o que é essencial, dificilmente nos endividamos. Nunca gaste por gastar, descubra algo que você gostaria de ter, ou precisa, e guarde o valor certo para isso. É sempre bom pesquisar os preços antes de comprar alguma coisa.

6 – Negocie com os credores

Uma saída para regularizar sua situação é negociar com a credora. Mostrar para empresa que você deseja pagar a dívida ajuda na hora de renegociar. Entretanto, antes de escutar a proposta deles, exponha a sua e comente sua condição de vida no momento, isso pode diminuir o valor ou simplificar as parcelas.

Priorize as dívidas com maiores juros
Se você tem muitas dívidas, temos dicas para saber qual você deve pagar primeiro. O importante é dar prioridade para as dívidas que têm os maiores juros para não virar um problema gigantesco.

7 – Diminui a quantidade de cartões de crédito

Como está sua situação com os cartões de crédito? É importante saber quantos cartões de crédito você tem, o limite de cada um deles e quanto você tem pago por mês apenas no cartão de crédito.

Você é do tipo de pessoa que possui muitos cartões de banco e lojas? Agora chega! Tome muito cuidado com a quantidade de cartões que você usa, é muito fácil se descontrolar e acabar caindo no rotativo do cartão de crédito.

Ter 2 cartões de crédito é a melhor opção, um para necessidades do dia a dia e outro para emergência. Controlar o limite é essencial, nunca ultrapasse o valor de 30% do seu salário líquido.

8 – Portabilidade de crédito

Existe a opção de transferir sua dívida para outra instituição financeira com taxas de juros menores, ou pagamento mais favorável para você.

Porém, a empresa para qual você passaria a pendência pode negar a transferência, mesmo que instituição antiga (onde você fez a dívida) tenha que aceitar a troca. Confuso? É que se não for uma boa ideia para a nova credora, ela pode recusar sua proposta.

Para fazer a portabilidade, você precisa solicitar para credora antiga todos os valores da dívida (valor total, CET e juros).

9 – Fundo de emergência

Se eu tenho dívidas, como vou reservar dinheiro? A maioria das pessoas contraem dívidas por enfrentarem alguma situação de emergência, como problemas de saúde, o carro que quebra, ou o cano de casa que estoura. Você precisa estar preparado para as diversas situações que podem aparecer.

10 – Faça uma autoavaliação

A última dica para sair das dívidas até o fim do ano é uma reflexão. Pare e pense no que levou você a ficar nessa situação. Isso é importante para você evitar a inadimplência no futuro e saber sair do problema o quanto antes.

Fonte: Serasa Consumidor