Celebridades Destaque Música Wesley Nolasco

Revista Forbes detona Nicki Minaj e a chama de “desesperada e hipócrita”

Revista Forbes detona Nicki Minaj e a chama de “desesperada e hipócrita”

Nicki Minaj está sendo muito criticada por sua parceria com o rapper 6ix9ine em “FEFE”, já um sucesso com 43 milhões de visualizações no Youtube em apenas quatro dias. O site da revista FORBES publicou uma coluna, assinada por Bryan Rolli, atacando fortemente a artista pela decisão de colaborar com ele – um homem condenado por pedofilia. Já no título ela é chamada de desesperada e hipócrita.

Segundo a publicação, “a única explicação para a existência de ‘FEFE’ é que Minaj, agora com 35 anos, fez uma tentativa vergonhosa para se manter relevante. Baseado nos números prévios, parece estar funcionando. A música aparece em 2º lugar no Top 50 do Spotify nos Estados Unidos e a expectativa é que estreie no Top 10 da Billboard Hot 100. (..) Mas é constrangedor e revoltante ver Minaj desperdiçar seus talentos ao lado de um rapper que se declarou culpado pelo uso de uma criança em uma performance sexual. Minaj vagabundeando ao lado de um Skitlle em tamanho real, com tatuagens faciais, no clipe de ‘FEFE’ é muito distante da Minaj que twittou em 2012 que ‘pessoas que abusam de crianças deveriam ser apedrejadas até a morte em público’”.

Na matéria, Rolli diz que Nicki Minaj está em um momento decisivo, porque faltam duas semanas para o lançamento de seu álbum novo, “Queen”, e ela precisa de um hit. Nicki não está mais nas cabeças. “

Ela está claramente sentindo a pressão de entrar em um cenário de rap que parece drasticamente diferente de quando ela lançou seu último álbum, em 2014. Por um lado, Minaj não é mais a rapper feminina símbolo da indústria: ela agora tem que lidar com a mais jovem, mais vibrante e conhecedora do pop Cardi B, que já alcançou dois nº1 na Billboard Hot 100 com seu álbum de estreia, ‘Invasion of Privacy’”, diz o texto.

A coluna defende o argumento de que, para continuar relevante na indústria – e por relevância entenda-se vendável – Nicki Minaj precisa ser mais agressiva e matadora em suas músicas. Mas as amostras de “Queen” indicam que ela está fazendo o oposto, e isso está refletindo nas paradas.

Só “Chun-Li” chegou ao Top 10, e não se manteve por lá. O colunista diz que as músicas que Nicki tem lançado não são marcantes. Mas “FEFE” é um equívoco: “nada poderia ter preparado os ouvintes para o último movimento de Minaj, ‘FEFE’, sua colaboração abominável com o rapper de 22 anos 6ix9ine. (…) Se ela nã traçar um plano de ação corretivo em breve, ela pode lançar o ‘Queen’ apenas para descobrir que ainda está sem a coroa”.

 

Sobre o autor | Website

Instagram: @wesleynolasco1

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.