TED e DOC chegam ao fim com entrada do PIX nas transições financeiras, confira


De acordo com a Agência Brasil, o Banco Central (BC) anunciou quarta-feira (19) o sistema para pagamentos instantâneos PIX, que vai permitir transferências imediatas entre contas correntes de bancos diferentes com o uso de QR Code. O serviço tem previsão para entrar em funcionamento em novembro e será um concorrente direto dos pagamentos instantâneos com criptomoedas.

Serviço será obrigatório para algumas instituições

De acordo com as regras de participação para o serviço, que foram aprovadas na semana passada e cuja circular foi publicada no Diário Oficial da quarta-feira (19), algumas instituições serão obrigadas a participar do PIX. São elas as instituições financeiras com mais de 500 mil contas de clientes ativos – valem contas de depósito à vista, contas de depósito de poupanças e contas de pagamentos pré-pagas.

De início, esse critério de obrigatoriedade já agrega cerca de 30 instituições, que são responsáveis por mais de 90% das contas transacionais ofertadas no Brasil.

Definir um nome para o serviço já em fevereiro e incluir um critério de obrigatoriedade de participação, deixa claro o comprometimento do BC em lançar o PIX em novembro e torná-lo uma modalidade padrão para pagamentos logo no início de sua implantação.

Adeus DOC e TED

O principal objetivo do BC é oferecer pagamentos instantâneos, que serão concretizados em alguns segundos e poderão ser feitos 24 horas por dia e nos sete dias por semana, incluindo os sábados e domingos. Com isso, o PIX vai substituir as transferências bancárias (TED – Transferência Eletrônica Disponível – e DOC – Documento de Ordem de Crédito) e débitos por transações entre pessoas.

A fase final de testes do PIX será lançada no dia 3 de novembro, sendo que o serviço vai entrar em funcionamento pleno a partir do dia 16 do mesmo mês, contando com suporte para transferências com uso de chave de endereçamento e pagamentos com leitura de QR Code estático ou dinâmico.

Fonte: Tec Mundo & Agência Brasil